Candidíase: uma doença incômoda

Tempo de leitura: 4 minutos

Candidíase: uma doença incômoda

A candidíase é uma infecção gerada pelo fungo Candida Albicans e que pode trazer problemas para a pele, unha, boca, garganta e órgãos genitais. É uma doença muito comum entre as mulheres, mas que também pode afetar os homens.

Vale dizer que a cadidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível (DST), já que o fungo existe no corpo humano. No caso das mulheres, a Candida Albicans costuma conviver normalmente ddentro da flora vaginal e também no intestino, enquanto que nos homens ela está nos esporos do pênis. No entanto, é comum a candidíase aparecer após o ato sexual, em especial se não houver proteção.

Conheça as causas da candidíase

Há vários fatores que podem causar a candidíase. A baixa imunidade é uma delas. O corpo mais fraco por uma gripe, muito estresse ou pelo uso de antibióticos, por exemplo, pode causar o desequilíbrio de bactérias no organismo e levar ao crescimento dos fungos da candidíase. É comum aparecer também em mulheres grávidas, por conta do aumento do nível de estrôgenio. O mesmo vale para mulheres que realizam terapia hormonal com estrogênio.

O consumo de carboidratos facilitam o surgimento desta doença, pois uma dieta rica neste tipo de alimento contribuem na alteração do pH da vagina, a tornando mais ácida, um ambiente propício para que o fungo se prolifere. Os doces também são bastante favoráveis à candidíase por conta da glicose, um verdadeiro alimento para o fungo.

Outra causa muito comum do surgimento da candidíase está em passar longos períodos com roupas molhadas. Isso porque o fungo adora locais úmidos. No verão é bastante normal, pois, com a temperatura mais alta, é frequente o uso de biquínis e maiôs de lycra para frequentar praias e piscinas. Deixar de secar corretamente a vagina também pode ajudar no surgimento da doença.

Sintomas e tratamento

Para você saber se está com candidíase, preste atenção aos seguintes sintomas:

Nas mulheres

  • Coceira na área vaginal;
  • Dor e vermelhidão na região;
  • Corrimento vaginal esbranquiçado;
  • Relações sexuais dolorosas.

Nos homens

  • Dor, especialmente após a relação sexual;
  • Coceira e vermelhidão na glande do pênis;
  • Ardência ao urinar;
  • Bolhas ou inchaço no órgão genital;

Tratamento e cuidados

O tratamento para a cura da candidíase deve durar de uma a duas semanas e é realizado por meio de remédios orais e pomadas aplicadas nos órgãos genitais. Normalmente são indicadas pomadas como Candicort e Fluconazol e devem ser aplicadas segundo recomendação médica. Há outros medicamentos para tratar desta doença, mas o correto é procurar um especialista para que possa apontar qual o melhor remédio para o que você tem. Ginecologista, urologista ou até mesmo um dentista devem ser procurados, dependendo do local aonde está o problema.

É importante também, durante a infecção, evitar o uso de roupas íntimas que não sejam feitas de algodão. Procure dormir sem nenhuma roupa íntima. Com a região ventilada, a chance da proliferação do fungo é menor, em especial durante o tratamento.

É fundamental também ter atenção especial na higiene dos órgãos genitais, com lavar com sabão neutro ou próprio para a região. Para as mulheres, uma dica: procure evitar o uso de absorventes internos no período. Para os homens: mantenha o pênis sempre limpo e seco. E é fundamental que não se faça relações sexuais durante o problema ou mesmo em meio ao tratamento.

Dieta regrada ajuda a combater o problema

Especialistas afirmam que se você realizar uma mudança em seus hábitos alimentares, a chance de desenvolver candidíase é bem menor. Restringir o consumo de doces e carboidratos é o primeiro passo para evitar o problema, pois ambos vão auxiliar na modificação do pH da vagina, facilitando a proliferação dos fungos. Mas você pode ir além.

Introduza na dieta o alho, a cebola, o orégano e o alecrim, pois eles possuem ação antifúngica, o que certamente trará benefícios para o seu organismo. Por outro lado, evite o consumo de álcool, já que sua composição é baseada na fermentação de açúcares. Leites e queijos fermentados pelos fungos podem facilitar o surgimento da candidíase.

O tomate, por sua vez, é considerado um alimento ácido que, no caso, irpá alterar o pH da vagina. Por último, evite consumir uva-passa, pois ela possui fungos em sua composição, o que pode ser terrível para seu organismo.

Confira também: Vencendo a Candidíase